Finanças & Wall Street

Lucro do BCS sobe 133% para 3,4 mil milhões de kwanzas no primeiro trimestre

04-06-2024 6:00

Adnardo Barros

Editor de Finanças

04-06-2024 6:00

Adnardo Barros

Editor de Finanças

Nos primeiros três meses do ano, o lucro consolidado do Banco de Crédito do Sul (BCS) cresceu 133%, muito impulsionado pelos créditos concedidos a clientes, que dispararam para 93 mil milhões de kwanzas (112 milhões de dólares), contrariando a contribuição tímida na ordem de 65,8 mil milhões de kwanzas no período homólogo

O Banco BCS fechou o primeiro trimestre do ano com lucro de 3,4 mil milhões de kwanzas, cerca de 4,1 milhões de dólares ao câmbio do último dia de Março, mais 133% comparativamente ao período homólogo.

Os dados preliminares do balancete, consultado pelo O Telegrama, apontam para um crescimento sólido do lucro e do seu activo. As rubricas “caixa e disponibilidade”, “títulos em valores mobiliários” e “crédito a clientes” tiveram um contributo notável para o crescimento do activo do banco. Estas rubricas somadas tiveram um peso de 82% sobre o activo.

O montante da rubrica “Caixa e Disponibilidade” fixou-se em 85 mil milhões de kwanzas (102 milhões de dólares) contra 35 mil milhões de kwanzas (42 milhões de dólares) registado nos primeiros três meses do ano transacto. Em linguagem corrente, Caixa e Disponibilidade é o dinheiro físico à disposição da instituição bancária e os fundos disponíveis para saques por parte dos clientes.

A equipa de Rafael Arcanjo Kapose, o presidente da Comissão Executiva, viu também o seu investimento em títulos valores mobiliários engordar para 80 mil milhões de kwanzas (96 milhões de dólares) depois de, no período homologo, ter fixado 65,8 mil milhões de kwanzas. O crédito concedido a clientes, que é a rubrica de maior destaque, disparou para 93 mil milhões de kwanzas (112 milhões de dólares), contrariando a contribuição tímida na ordem de 65 mil milhões de kwanzas no período homólogo.

Nos primeiros três meses de 2024, em que o mercado angolano é marcado por uma forte desvalorização da moeda nacional, o activo do BCS fixou em 314 mil milhões de kwanzas (377 milhões de dólares).

Entretanto, no capítulo das provisões, uma rubrica destinada a cautelar perdas por imparidades em relação à concessão de empréstimos, os resultados do banco tiveram uma queda de 67% para 615 milhões de kwanzas (739 mil dólares) contra os 1,8 mil milhões de kwanzas em 2023.

Partilhar nas Redes Sociais

WhatsApp
Facebook
Twitter
Email