Empresas & Negócios

VIVA Seguros obteve prémios brutos na ordem dos 2,2 mil milhões Kz

21-12-2023 12:13

Eduardo Gito

Editor de Empresas & Negócios

21-12-2023 12:13

Eduardo Gito

Editor de Empresas & Negócios

A actuar no mercado há sete meses, a operadora prevê alcançar um volume de prémios brutos no valor de 3,8 mil milhões Kz no próximo ano, o que vai representar um crescimento de mais de 70% comparativamente ao encaixado até ao momento pela seguradora do Grupo Carrinho.

Em sete meses de actividade, a VIVA Seguros encaixou prémios brutos no montante de 2,2 mil milhões de Kz, o equivalente a 2,7 milhões USD, resultado que o presidente da Comissão Executiva da seguradora considera positivo.

Em entrevista ao O Telegrama, Damien Veerapatren explica que o objectivo para o próximo ano é duplicar os prémios, sendo que o plano de negócio da seguradora do ramo não vida para 2024 é receber prémios brutos avaliados em 3,8 mil milhões Kz (4,6 milhões USD).

Para atingir essa meta, o gestor detalha que o foco da operadora será o sector agrícola, apoiando fundamentalmente a produção dos pequenos agricultores, o que vai permitir a transformação da produção nacional, muito por conta de uma parceria assinada com a Carrinho Agri, detida pelo Grupo Carrinho, igualmente dona da própria VIVA Seguros, através da Congolian, SA., o braço financeiro do grupo empresarial benguelense.

“Entregámos uma solução que vai ajudar 150 mil agricultores, o que já mostra a diferença no mercado, e a isso chama-se Estratégia Azul, em vez de Água Vermelha”, referiu o PCE da empresa, realçando que a VIVA Seguros já fez a projecção e conta com o apoio de parceiros do mercado internacional para atingir tal fim.

No campo dos sinistros, precisamente no ramo automóvel, Damien Veerapatren descreve que há um registo de 20%, um indicador que para a seguradora é “razoável”. O gestor recorda que “uma empresa de seguros não olha apenas para o mercado, mas também deve ter a habilidade de gerir sinistros”.

O PCE da VIVA Seguros destacou que a firma não veio apenas para “marcar presença no mercado”, mas sim “com ambições para ocupar os lugares cimeiros”. “Um dos objectivos ainda neste nosso primeiro ano é terminar entre as 16 melhores das 24 seguradoras que operam em Angola”, disse Damien Veerapatren.

 

Partilhar nas Redes Sociais

WhatsApp
Facebook
Twitter
Email