Mundo

Biden telefona a pais de homem espancado até à morte por polícias

28-01-2023 1:53

JN/Agências

28-01-2023 1:53

JN/Agências

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, telefonou, esta sexta-feira, aos pais de Tyre Nichols, o afro-americano de 29 anos que foi espancado até a morte por cinco polícias em Memphis, no Tennessee, para lhes expressar as suas condolências

“Durante a conversa, o Presidente elogiou a coragem e a força da família”, revelou a Casa Branca.

Os cinco agentes foram demitidos da corporação logo após a ocorrência, que aconteceu no início do mês, e na quinta-feira foi revelado que todos eles estão presos e respondem por várias acusações criminais, incluindo homicídio em segundo grau.

O advogado da família Nichols, Ben Crump, pediu hoje que a rapidez das autoridades no julgamento dos agressores sirva de exemplo para futuros casos de abuso policial, embora tenha sugerido que desta vez as coisas foram mais rápidas porque os cinco arguidos também são afro-americanos.

Imagens policiais do espancamento, que segundo os advogados da família duraram cerca de três minutos e foram extremamente violentas, devem ser divulgadas ainda esta sexta-feira. A mãe avisou em conferência de imprensa que as imagens que vão ser reveladas são muito desagradáveis e pediu que não fossem mostradas a crianças.

As autoridades fizeram repetidos apelos à calma perante as expectativas de que o conteúdo da gravação poderá gerar protestos civis.

Em comunicado, o Presidente dos Estados Unidos pediu hoje calma e exigiu uma “investigação rápida, completa e transparente” sobre o caso.

Em 07 de janeiro, a polícia pretendia deter Tyre Nichols devido a uma infração de trânsito. Com a aproximação dos polícias do homem, “ocorreu um confronto” e “o suspeito fugiu”, segundo a polícia.

Quando foi detido, Nichols queixou-se que não conseguia respirar, foi levado para o hospital e morreu três dias depois.

Os cinco polícias acusados foram demitidos na semana passada. A investigação interna da polícia concluiu que os agentes usaram força excessiva. Outros agentes ainda estão sob investigação.

Partilhar nas Redes Sociais

WhatsApp
Facebook
Twitter
Email

Exclusivos